16.7.08

Bienal de Cultura Popular seleciona artistas locais para se apresentarem nas mostras de música

Bienal de Cultura Popular seleciona artistas locais para se apresentarem nas mostras

A organização da Bienal de Cultura Popular de Belém vai selecionar sete artistas ou bandas locais para se apresentarem durante as Mostras Competitivas de Música. A Bienal começou este mês e se estende até outubro em oito distritos de Belém. Serão selecionados sete artistas locais. Cada um deles se apresentará em uma das sete etapas da mostra, além de receber cachê de R$ 1500. Os interessados devem entregar projeto de apresentação até o dia 28 de julho. O edital com todos os detalhes da seleção está disponível no site www.bienalculturapara.com.br. Mais informações pelo telefone 3242- 3174.

A primeira parada da Bienal é no distrito de Mosqueiro. As inscrições para a Mostra Competitiva de Música da ilha encerraram no último dia 17. Agora a organização está pré-selecionando as 14 músicas que se apresentarão na 1ª eliminatória no dia 2 de agosto na praça matriz. As duas melhores composições concorrem na final em Belém no dia 18 de outubro. Paralelo a Mostra de Música, a população da ilha contará com oficinas culturais de 28 de julho a 2 de agosto.

As inscrições para as Mostras Competitivas de Música dos outros sete distritos de Belém continuam, porém os artistas devem ficar atentos para a data limite das inscrições em cada distrito. Além das Mostras de Músicas, a Bienal também promoverá seminários culturais nos meses de agosto e setembro. Direitos autorais, Políticas Afirmativas, Leis de Incentivo, Teatro, Fotografia, Dança, Audiovisual, e Literatura serão os temas abordados por especialistas convidados pela organização.

A Bienal de Cultura Popular é um projeto da ONG Água Viva, com financiamento das Leis Semear e Rouanet e parceria com a iniciativa privada. Oficinas, seminários culturais e mostras competitivas de música fazem parte da programação. A Bienal tem como público alvo a população mais carente. O projeto tem apoio da Oi, Sebrae, Vale do Rio Doce, da Prefeitura de Belém, por meio da Fumbel, do Governo do Estado, através da Secult, Ministério da Cultura, CCBEU e Centur.

A Bienal, que está sob coordenação do compositor e músico Pedrinho Cavalléro, acontece em seis etapas. Em cada uma delas é contemplado um ou dois distritos. Exatas 14 composições concorrem na final de cada etapa distrital. O número de classificados em cada eliminatória é proporcional ao número de habitantes dos distritos. As músicas classificadas para as apresentações contarão com banda de apoio e ensaio antes de cada mostra.

Das seis classificatórias, 17 músicas vão para a grande final. O primeiro lugar fatura R$ 5 mil, seguido de R$ 3 mil para o segundo; e 2 mil para o terceiro. Também serão premiados com R$ 1 mil, o melhor intérprete, melhor arranjo e melhor letra. As músicas finalistas também farão parte de um CD promocional. Detalhes sobre inscrição, regulamento e premiação estão disponíveis no site www.bienalculturapara.com.br ou no telefone 3242- 3174.