10.8.08

Leis de incentivo será assunto do 2º seminário da Bienal de Cultura Popular

O papel das Leis de Incentivo na promoção cultural será tema do segundo seminário da Bienal de Cultura Popular de Belém, na próxima quarta-feira (13). Os convidados do evento são a secretária-executiva da Lei Semear, Vânia Nogueira, o empresário Celso Eluan da Sol Informática e a produtora cultural Márcia Macedo. O seminário acontece no Teatro do CCBEU, a partir das 15h30, com entrada gratuita. A proposta do seminário é mostrar a relação entre empresários e artistas através das Leis de Incentivo estaduais e federais, entre elas as leis Semear e Rouanet. Como explica a coordenadora dos seminários da Bienal, Maria Christina a idéia é mostrar como "a partir de projetos culturais, as empresas podem ser aproximar das comunidades". Segundo a coordenação da Lei Semear, criada para incentivar segmentos culturais regionais, a lei está em fase de reformulação. Uma das propostas é para que os empresários possam investir num fundo específico para apoiar artistas em vários segmentos. Márcia Macedo tem longa experiência em projetos culturais, com destaque para o segmento audiovisual. Já Celso Eluan desenvolve política cultural na Sol Informática, financiando artistas em diversos segmentos. Toda quarta-feira, de agosto a setembro, a Bienal realiza seminários, com exceção do seminário sobre Audiovisual que encerra a programação no ocorre no dia 30 de setembro. A entrada é gratuita. Os próximos serão: Fotografia, Audiovisual, Políticas Afirmativas, Teatro, Dança e Literatura. Os temas foram escolhidos a partir da análise das necessidades dos artistas locais. SOBRE A BIENAL A Bienal de Cultura Popular é um projeto da ONG Água Viva, com financiamento das Leis Semear e Rouanet e parceria com a iniciativa privada. Oficinas, seminários culturais e mostras competitivas de música fazem parte da programação. A Bienal tem como público alvo a população mais carente. O projeto tem apoio da Oi, Sebrae, Vale do Rio Doce, da Prefeitura de Belém, por meio da Fumbel, do Governo do Estado, através da Secult, Ministério da Cultura, CCBEU e Centur. O projeto acontece em seis etapas. Em cada uma delas é contemplado um ou dois distritos. O número de classificados em cada eliminatória é proporcional ao número de habitantes dos distritos. As músicas classificadas para as apresentações contarão com banda de apoio e ensaio antes de cada mostra. Das seis classificatórias, 17 músicas vão para a grande final. O primeiro lugar fatura R$ 5 mil, seguido de R$ 3 mil para o segundo; e 2 mil para o terceiro. Também serão premiados com R$ 1 mil, o melhor intérprete, melhor arranjo e melhor letra. As músicas finalistas também farão parte de um CD promocional. Já as inscrições para as Mostras Competitivas de Música dos outros sete distritos de Belém continuam, porém os artistas devem ficar atentos para a data limite das inscrições em cada distrito. Mais informações estão disponíveis no site http://www.bienalculturapara.com.br/ ou pelo telefone 3242- 3174.

Nenhum comentário: