19.9.07

Chão & Teto em Revista 1ª Edição

seja numa leitura ou curtindo os insepare forma descontrazer nas horas de lazer e descanso.ura as sensaçsMarcando os 20 anos de atuação da Chão & Teto a imobiliária lançou um novo canal de comunicação com clientes e parceiros. Com reportagens da Focus Comunicação a Chão & Teto em Revista é uma publicação trimestral recheada de novidades sobre o mercado imobiliário.

A proposta é levar informação de qualidade em um guia de idéias, tendências, serviços e produtos nas entrevistas com personalidades e especialistas em arquitetura, decoração e mercado imobiliário.


Saindo da Toca


Numa conversa descontraída o arquiteto Paulo Chaves revelou a paixão pelo Forte do Presépio, berço da fundação de Belém na sessão Saindo da Toca. Ele contou que o sentimento de admiração pela riqueza da Cidade Velha, que remonta aos tempos de estudante de arquitetura, foi a inspiração para desenvolver projetos de renascimento arquitetônico da capital paraense.

Espaço & Idéias


Quem não gosta de chegar em casa, tirar os sapatos e se entregar ao conforto? Na sessão Espaço & Idéias os arquitetos revelaram os segredos para transformar os ambientes do lar em verdadeiros paraísos particulares em projetos que valorizam o conforto dos usuários. Cada detalhe, adequadamente trabalhado, como iluminação e mobiliário são convites ao deleite. Os arquitetos Ana Perlla et José Jr. abusaram dos conceitos de conforto no living idealizado para um cliente que valoriza o conforto da família e dos convidados do apartamento. Já a arquiteta Larissa Chady mostrou que também não abre mão do acalanto. Com criatividade e sensibilidade ela transformou o home de seu apartamento no espaço preferido da família.

Projeto

Em entrevista com o engenheiro e coordenador da obra do Portal da Amazônia, Manoel Dias foi destacado os detalhes do projeto que pretende mudar a cara da cidade, resgatando a visão do rio para mais de três mil pessoas.


Fonte de inspiração para a população, artistas e visitantes a revitalização da orla de Belém é debatida por todos aqueles que sonham com as tão almejadas janelas para o rio, que começam a aparecer no desenvolvimento do projeto que abrange mais de seis quilômetros da orla da avenida Bernardo Sayão.


Abrigo

Na sessão Responsabilidade Social foi apresentada a realidade do Abrigo João de Deus, que há 25 anos procura ser uma mão amiga aos moradores de rua que sofriam com o total abandono. Para não deixar o abrigo fechar as portas a Chão & Teto está revertendo toda a renda da revista em doações para o abrigo.



É uma ação reforçada pelo apoio dos parceiros da imobiliária para melhorar a estrutura do abrigo e a qualidade de vida de seus moradores.


Sem Teto

As vantagens da vida ao ar livre foram mostradas na sessão Sem Teto onde a arquiteta Conceição Barbosa e o paisagista Paulo Morelli mostraram os encantos de um projeto residencial que mistura as sensações de relaxamento e bom gosto em um ambiente integrado a paisagem.



Jardim, piscina, fonte d´água, campo de futebol foram integrados para proporcionar ótimas horas de lazer à família, em contato com o verde, tornando a casa sofisticada e despojada ao mesmo tempo.

De Bubuia


O colunista e crítico de cinema Ismaelino Pinto foi o entrevistado da sessão De Bubuia, onde as personalidades contam o que gostam de fazer nas horas de lazer e descanso. Quando quer fugir da correria do dia-a-dia Ismaelino não abre mão do ar bucólico de Salinas. É o momento ideal para renovar as energias e aproveitar o dia de forma descontraída, seja numa leitura ou curtindo os inseparáveis filmes.da, seja numa leitura ou curtindo os insepare forma descontrazer nas horas de lazer e descanso.ura as sensaçs

Diocese Anglicana da Amazônia

Quem passa pela Serzedêlo Corrêa e contempla a catedral talvez não imagine a riqueza da trajetória centenária do anglicanismo na região. Em 2006 os paraenses tiveram a oportunidade de acompanhar a instalação da Diocese Anglicana da Amazônia, uma nova unidade regional do anglicanismo que busca reforçar o trabalho missionário da Amazônia. Nos eventos de sagração, divulgados pela Focus Comunicação, a Paróquia Santa Maria transformou-se em sede da diocese, que abrange além do Pará os estados do Acre, Amapá, Amazonas e Roraima.












Na ocasião houve a sagração do bispo diocesano Saulo Barros, que está a frente da mais nova diocese da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil (IEAB). A cerimônia reuniu 23 autoridades religiosas anglicanas do Brasil, EUA e Inglaterra. O caráter ecumênico, valor que sempre acompanhou os anglicanos da região, foi destaque na mídia. Além do apoio e participação das igrejas históricas do Pará o evento de sagração foi realizado em templo católico, com a participação do arcebispo de Belém, Dom Orani Tempesta.



Além de firmar o trabalho comunitário realizado nas quatro paróquias e três pontos de evangelização, que abrange cerca de 3 mil membros, a instalação da diocese ajuda a resgatar a história da comunidade anglicana no Pará. Até hoje a quarta geração de imigrantes anglicanos participa ativamente da Igreja.



A implantação do anglicanismo na Amazônia acontece em 1912, com a chegada do clérigo inglês, reverendo Arthur Milles Moss em Belém. Foi dele a iniciativa de construção do templo da Igreja Anglicana no Pará (Pará Anglican Church), na área onde funcionava o cemitério para a comunidade anglicana, a atual Paróquia Santa Maria, na Avenida Serzedêlo Corrêa. A comunidade anglicana em Belém era formada principalmente por ingleses e barbadianos (imigrantes da colônia inglesa de Barbados, no Caribe) com a participação de outros falantes da língua inglesa, inclusive americanos.






A presença inglesa foi intensificada no século XIX, com a fuga da família real portuguesa para o Brasil e com a abertura do rio Amazonas à navegação estrangeira, consolidando a participação no comércio e indústria local. Os traços ingleses também permanecem na arquitetura, com chalés, mercados, caixas d’água e galpões vindos diretamente de Manchester, Liverpool, Glasgow e Edimburgo.



Um novo espaço cultural na Praça Batista Campos

Ser um novo espaço de debate e reflexão voltado para leitores, escritores e artistas em geral é a proposta da Livraria Ifá, um dos mais novos espaços culturais de Belém. A localização não poderia ser mais inspiradora, no coração da Praça Batista Campos.

A livraria, onde também funcionará um café, aproveita os contornos de um casarão com arquitetura de transição entre os séculos XIX e XX, adaptado para receber de forma acolhedora os amantes da leitura. Para esse público a Ifá chegará com novidades para o mercado editorial paraense, com destaque para uma sessão só para os amantes das histórias em quadrinhos.


Inspirada nos significados de sabedoria, conhecimento e reflexão a livraria empresta o nome de um símbolo cultural tradicional da cultura africana, representada na figura “O Pensador”, que também é ilustrada na logomarca da livraria. No evento de lançamento a Focus Comunicação apresentou ao público e parceiros as novidades da livraria.


Escritores, artistas, autoridades e jornalistas deram as boas vindas ao novo empreendimento, como Armando Alves Filho, da editora paraense Paka Tatu e José Olimpio Bastos, presidente da Associação dos Amigos da Praça Batista Campos (AAPBC) e superintendente regional do Sesi.